Dia do Pan-Americano

Os Jogos Pan-Americanos são um evento multiesportivo, que tem como base os Jogos Olímpicos e são organizados pela ODEPA. Funcionam como uma versão das Olimpíadas modernas, nos quais participam os países do continente americano.

Nos Jogos, são disputados esportes incluídos no Programa Olímpico e outros não disputados em Olimpíadas. Acontecem a cada quatro anos e, tradicionalmente, seguem um rodízio entre as três regiões do continente: América do SulCentral e do Norte. A primeira edição foi realizada em Buenos Aires, capital da Argentina, em 1951.

Após as Olimpíadas de 1932, inspirados pela realização dos Jogos Centro-Americanos e do Caribe, alguns membros latino-Americanos do COI propuseram uma espécie de “competição regional” entre as Américas, com o intuito de desenvolver o esporte na região. A ideia acabou por concretizar o I Congresso Esportivo Pan-americano, no ano de 1940, no qual ficara definido que os primeiros Jogos Pan-Americanos seriam realizados na capital argentina, dois anos mais tarde. Em virtude do ataque japonês a Pearl Harbour (Havaí), em dezembro de 1941, e da entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial, que durou de 1939 até 1945, os mesmos não puderam ser disputados.[1] Encerrados os conflitos, após as Olimpíadas de 1948, um novo congresso confirmou Buenos Aires como a primeira sede dos Jogos, que se realizariam no ano de 1951. Esta edição teve sua abertura em 25 de fevereiro e contou com a participação de 2 513 atletas advindos de 21 países, que disputaram provas em dezoito esportes.[2] A Argentina, anfitriã, conquistou 47% das medalhas de ouro. Quatro anos mais tarde foi criada a Organização Desportiva Pan-americana (sigla: ODEPA), sediada na Cidade do México. Formada por 42 países do continente, A ODEPA é responsável pela realização dos Jogos Pan-Americanos.[3]

Desde a primeira edição, o número de atletas, países participantes e modalidades disputadas quase dobrou. No Brasil, o Pan foi realizado em 1963, na cidade de São Paulo, com a presença de 1 665 esportistas de 22 países. Mais tarde, em 2007, o Pan do Rio de Janeiro abrigou 5 662 participantes de 42 países, que disputaram um total de 332 provas em 41 modalidades.

A tocha

Desde os primeiros Jogos Pan-Americanos, a tocha é acesa como nos Jogos Olímpicos e nas demais competições continentais, como os Jogos Asiáticos e os Jogos Pan-Africanos. Na primeira edição, a tocha percorreu o caminho saída de OlímpiaGrécia. Desde a edição posterior, passou a ser acesa pelo povo asteca, em templos antigos,[carece de fontes] exceto na edição de 1963, quando os índios carajás a acenderam em Brasília.[4]

[editar]As mascotes

Apesar da tocha ser acesa desde a primeira edição, a aparição das mascotes só se deu na edição de 1979, em San Juan, Porto Rico. Na ocasião, Coqui homenageou um tipo de sapo, comum no país. Na edição seguinte, o leão Santiaguito, a mascote de Caracas, Venezuela, simbolizou a força dos países Americanos. Em 1987. o papagaio Amigo representou uma ave típica, comum em toda a América, inspirando fraternidade entre as nações. Em Havana – 1991, Tocopan, representou a ave nacional cubana, o tocororo. Já em 1995, Lobi, o leão-marinho simbolizou a cidade de Mar del Plata, na Argentina. Em Winnipeg, Canadá, usou-se de duas mascotes pela primeira vez, o Pato Pan-americano e a Lorita Pan-americana. Na edição posterior, em Santo Domingo, Tito, um peixe-boi, representou a consciência ecológica para as espécies em extinção e serviu de alerta aos povos da América. No Brasil, em 2007, o sol Cauê, que teve o nome escolhido em votação popular e significa “homem bondoso”, fez parte de uma lenda que mistura as raças e a história do Rio de Janeiro, a cidade-sede.[5]

[editar]Doping

Entre os casos de doping já registrados nas edições, o de 1983 contabilizou dezenove casos, a maioria por anabolizantes. Anteriormente, doze norte-Americanos desistiram de competir e posteriormente, dos dezenove competidores, dez haviam conquistado medalhas e as perderam. Dentre todos os esportes, o levantamento de peso e o atletismo são os que mais contabilizam casos, em um total de 51 até a edição de Santo Domingo em 2003. Entre os brasileiros, até a edição de 2007, nenhum caso fora registrado em Pans. Neles, contudo, a ODEPA confirmou que os exames antidoping da nadadora Rebeca Gusmão e do halterofilista Fabrício Mafra indicaram resultados analíticos adversos. Como resultados, ambos perderam suas medalhas.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s